terça-feira, 29 de setembro de 2009

Têndencia!

Realmente, depois de babar em cima de vários vestidos "Fashion Week", cheguei a seguinte conclusão: vestido curto é a nova tendência.

Milan - Fendi


London

segunda-feira, 28 de setembro de 2009

Casamento do Dado

Gente, não tinha visto ainda as fotos do casamento do Dado Dolabella e da Viviane Sarahyba. Ai, ai... achei tudo tão lindo!



Eu prefiro convites branquinhos, mas esse está simples e bonito!



As crianças estavam lindas! Adorei a gravatinha rosa!







Esse belo vestido era da Glorinha Pires Rabello. Achei muito acertado, já que a noiva estava grávida



Também prefiro o bolo todo branco...



Essa decoração achei meio 15 anos...

sexta-feira, 25 de setembro de 2009

Mais NY Fashion Week

Toni Maticevski



Ralph Lauren



Donna Karan



Douglas Hannant



Christian Cota



Oscar de la Renta - Primavera | Spring 2010


quinta-feira, 24 de setembro de 2009

NY Fashion Week

Marchesa




Lela rose



Carlos Miele





Carolina Herrera



Oscar de la Renta - Primavera | Spring 2010



Não podia deixar de postar alguns dos meus vestidos favoritos!

segunda-feira, 21 de setembro de 2009

Calculadora Festa de Casamento

Gente, o post do Deca Eventos de sexta-feira é imperdível! Clique aqui!Meu casamento custaria R$ 54.979,00. Sorte que eu e Miguel pechinchamos bem! Risos
Vejam o de vocês!

quinta-feira, 17 de setembro de 2009

Para descontrair...


Hoje, fui fazer a 2ª prova do meu vestido... o vestido é lindo, maravilhoso! Mas ainda estou insatisfeita com minha silhueta... Dieta, dieta e dieta!

Realmente estou precisando descontrair:

BONECA DE CROCHÊ

"Um homem e uma mulher estavam casados por mais de 60 anos. Eles tinham compartilhado tudo um com o outro. Eles tinham conversado sobre tudo. Eles não tinham segredo entre eles afora uma caixa de sapato que a mulher guardava em cima de um armário e tinha avisado ao marido que nunca abrisse aquela caixa e nem perguntasse o que havia nela. Assim por todos aqueles anos ele nunca nem pensou sobre o que estaria naquela caixa de sapato. Mas um dia a velhinha ficou muito doente e o médico falou que ela não sobreviveria. Visto isso o velhinho tirou a caixa de cima do armário e a levou pra perto da cama da mulher. Ela concordou que era a hora dele saber o que havia naquela caixa. Quando ele abriu a tal caixa, viu 2 bonecas de crochê e um pacote de dinheiro que totalizava 95 mil dólares. Ele perguntou a ela o que aquilo significava, ela explicou;

- Quando nós nos casamos minha avó me disse que o segredo de um casamento feliz é nunca argumentar/brigar por nada. E se alguma vez eu ficasse com raiva de você que eu ficasse quieta e fizesse uma boneca de crochê.
O velhinho ficou tão emocionado que teve que conter as lágrimas enquanto pensava 'Somente 2 bonecas preciosas estavam na caixa. Ela ficou com raiva de mim somente 2 vezes por todos esses anos de vida e amor.'
- Querida!!! - ele falou - Você me explicou sobre as bonecas, mas e esse dinheiro todo de onde veio?
- Ah!!! - ela disse - Esse é o dinheiro que eu fiz com a venda das bonecas.


ORAÇÃO
Senhor, dai-me sabedoria para entender meu marido, amor para perdoá-lo e paciência para aturá-lo, porque se eu pedir força, Senhor, eu bato nele até matar, pois não sei fazer crochê..."

quarta-feira, 16 de setembro de 2009



Olha que coisa mais linda que ficou esse espaço externo... Minha casa é toda cimentada, não tem uma graminha, um verdizinho, nada! Então já estou procurando como fazer o meu jardim... Achei essa matéria no site da revista Casa e Jardim:

"Um jardim original e encantador é o efeito deste espaço, concebido pelo paisagista Alexandre Furcolin. Aqui, ele dá três dicas para harmonizar cores e flores:

1 – “Não pulverizo flores de diferentes cores no mesmo canteiro. Separo-as para destacar a beleza de cada uma.”

2 – “Em harmonia com a forração de Hemigraphis colorata e impatiens branca, pinto os quadrados vinho e branco no deque.”

3 – “Prefiro os tons pastel em muros e bancos. Se pinto-os de cores vibrantes, perco o foco das plantas, que são as protagonistas”"

segunda-feira, 14 de setembro de 2009

NOVO NOME


Meu nome ficou enorme, mas eu amei! Hoje, demos entrada no processo civil! É uma burocracia danada! Minhas testemunhas foram minha mãe e o Pedro, irmão do Miguel. No sábado, também demos entrada no processo religioso e os proclamas já estão rolando... Respondi um bando de perguntas ao padre, incluindo se era para vida inteira o meu casamento, se iríamos ter filhos etc etc. O Miguel estava junto e eu fiquei morrendo de vergonha, ao falar tantos "sim". O espertinho já tinha respondido o questionário sem mim...
Enfim, nada com o que me preocupar, visto que eu e Miguel nunca fomos casados antes e não temos nenhum grau de parentesco. Alívio e felicidade!

sexta-feira, 11 de setembro de 2009

quinta-feira, 10 de setembro de 2009

A Maysa casou!


Não, não é esta Maysa, editor de foto! Corrige, corrige!

Quem casou, na verdade, foi a atriz Larissa Maciel, protagonista da minissérie “Maysa – Quando Fala o Coração” com o André Surkamp. Achei o vestido dela maravilhoso e tinha que postar as fotos por aqui. O fotógrafo do casamento foi o Everton Rosa, que não conhecia. Achei o trabalho dele encantador:






Fonte: EGO; Blog do Everton Rosa; Contigo

quarta-feira, 9 de setembro de 2009

terça-feira, 8 de setembro de 2009

Fazendo compras em São Paulo

Fui para Sampa nesse fim de semana, com minha irmã e minha mãe. Foi ótimo! Compramos umas passagens baratinhas na Azul, e lá fomos nós para Campinas na sexta-feira. Pegamos o tal ônibus (de graça) para a Barra Funda (metrô) e de lá fomos para a 25 de março. Demos muita sorte, porque a chuva tava fraquinha na sexta e no sábado.

Da 25 fomos para a São Caetano e lá compramos o topo de bolo (os noivinhos são lindos e super diferentes!) e encomendamos minha grinalda.

Cheguei a diversas conclusões muito úteis: (i) a melhor forma para pagar os transportes públicos é o bilhete único, poupamos bastante com ele; (ii) as forminhas de doces de papel crepom são 25% mais baratas em São Paulo; (iii) as lojas de festas não ficam na 25 e sim na Rua paralela a ela (não lembro o nome); (iv) os pen drives de 32Gigas que são vendidos a R$ 15,00 não funcionam (isso aí... eu comprei e achei que ia funcionar); (v) o preço dos badulaques de pista não diferem muito do Saara; (vi) a 25 de março é bem longe da São Caetano (minha mãe e minha irmã me fizeram ir andando porque era pertinho); (vii) a Rua São Caetano é maravilhosa, recomendo a todas noivas.

Depois de mortas de cansadas, fomos para a casa do meu cunhado e lá conhecemos os pais dele. Gente, vcs não entendem que lá é o paraíso... pessoas super legais, ovos de chocolate, geléias de morango, pães fresquinhos no café da manhã, bolo de chocolate etc etc etc. Isso sem falar dos presentes que eu ganhei da mãe do Felipe (que é uma pessoa super safa - no sentido carioca,rs): um edredon Alexandre Herchcovitch maravilhoso e um Daruma. Eu não conhecia este último, mas fiquei encantada com o que ele é e faz.

Separei algumas informações sobre ele, para vcs conhecerem:

"O Daruma (pronuncia-se darumá) é um dos amuletos mais antigos do Japão, onde ainda hoje é vendido em festivais religiosos e feiras. É um boneco estilizado, que representa o monge indiano Bodhidharma e suas roupas vermelhas.

Bodhidharma foi o 28º. patriarca do Budismo indiano e fundador do Zen Budismo. Sua lenda chegou ao Japão junto com o Zen Budismo e por volta do período Edo (1603 a 1868), o boneco adquiriu o formato atual.

Conta a lenda, que o monge passou nove anos meditando sentado, sem se mover, para atingir a iluminação (compreensão do sentido da vida). Essa vontade do Bodhidharma de atingir um objetivo e a determinação o tornaram o símbolo ideal da perseverança e da realização dos desejos.

Dizem que durante esse processo, o monge arrancou as pálpebras para não dormir e esta seria a razão do Daruma não ter olhos, mas a explicação mais aceita é que o Bodhidharma não usava os olhos físicos para atingir a iluminação; ele usava os "olhos da mente".

A outra explicação baseia-se na palavra de pronúncia "gan", que pode ser escrita por dois caracteres (ideogramas) diferentes, com significados diferentes: olho ou pedido. Por esta razão, o pedido que se formula equivale ao primeiro olho que pintamos no Daruma.

O Daruma é vendido com os olhos em branco e o dono os pinta. Pela tradição, pinta-se o olho direito do Daruma (olhando de frente para ele, é o olho da esquerda) enquanto formula o seu pedido. Quando o seu objetivo for alcançado, pinta-se o outro olho, como símbolo de sua conquista. Durante este tempo, ele irá ajudá-lo a conseguir seu desejo.

Até que o desejo se torne realidade, o daruma é colocado em algum local alto na casa, tipicamente fechado com outros pertences significativos, como o butsudan (oratório budista familiar).

Muitos japoneses fazem seus desejos ao daruma no primeiro dia do ano. Quando o desejo se realiza e a segunda pupila é pintada, o daruma é exposto até o próximo ano novo. No final do ano é costume levar o daruma a um templo, onde ele é queimado em uma grande fogueira ao ar livre.

Assim o Daruma vem sendo utilizado há séculos como um talismã para atingirmos nossos objetivos e sonhos."





Ah, não vale comprar, tem que ganhar de presente! O problema agora é qual pedido que eu vou fazer... são tantos! Aff!

quinta-feira, 3 de setembro de 2009

Lua de Mel????


Leitora queridas... preciso muito de vocês! Onde passo minha lua de mel?????
Eu e Miguel estamos pensando em passar em Floripa - SC, vocês conhecem? Me informei que os hotéis da rede RCI (meus pais são associados) não são muito bons por lá, o que me desanimou um pouco... Mas parece ser lindo, lugar histórico e praias paradisíacas, ai que sonho!
Sugestões só para o Brasil, porque estamos financeiramente impossibilitados de viajar para o exterior...

quarta-feira, 2 de setembro de 2009

Convites - Parte II

Fui fazer a prova do convite hoje!

Sei que é polêmico, mas optei por nada de tradição quando se trata de dizer quem pagou a festa. Fiz com aquele "Talita e Miguel juntamente seus pais convidam"... Nada mais justo do que reconhecer nosso próprio esforço, vocês não acham?
Vai ficar super liiiiiiiiiindo!

Queria saber também o que vcs acham desse negócio de colocar frasesinha no convite... eu não gosto muito, fica meio brega, sei lá, mas vi que quase todo mundo coloca. O que vcs acham?

Bom, uma curiosidade para as noivas petropolitanas: o nome da Catedral de Petrópolis é Catedral de São Pedro de Alcântara e não Catedral São Pedro de Alcântara. Fiz a maior quizumba lá no Lucena Convites, liguei para minha mãe, para o Miguel, para a minha cerimonialista e tentei ligar para minha vó Clarisse e ninguém sabia! Sorte que a fofa da minha cerimonialista (Alessandra Amaral) ligou lá pra Catedral e descobriu que era com o tal "de". Foi mto engraçado, mas eu, detalhista que sou, não podia ter um convite errado, não é mesmo?

Outra coisa, está correto dizer "à Rua tal, número tal". Vejam o texto que achei no mestre dos mestres:

"A rigor, como os verbos morar, residir, situar, localizar e semelhantes são regidos pela preposição EM, deveria se usar NA e não à nos casos específicos. Mas é muito comum o uso intercambiável das preposições A e EM, como temos visto em diversas ocasiões. Então, nessa situação se vêem ambas as formas: na rua e à rua, com preferência por esta última na forma escrita. O mesmo acontece com seus derivados morador, residente, domiciliado:

Ela reside à rua Tupi.
Jacó Silva, brasileiro, casado, domiciliado à rua de Setembro, requer...
Vende-se casa [situada/sita] à avenida Salinas.
Vamos nos encontrar na sede do Partido, à R. Cristal.
Aluga-se imóvel [localizado] à Av. Central, no Kobrasol.
Na língua falada, justifica-se o uso mais freqüente de NA porque o "à" se confunde na pronúncia com HÁ e com o artigo A. Já o EM, combinado ou não com um artigo, não deixa margem a dúvidas:

Residimos na rua Tupi.
A casa está situada na avenida dos Guararapes.
Você ainda mora na mesma travessa?
A sede do Partido se localiza na rua Cristal.
Isso não quer dizer que não se possa ou não se deva escrever “Vende-se casa na Av. Central”, “residente e domiciliado na rua Botucatu”. Absolutamente! É uma boa opção. Mas por outro lado não se pode tachar de erro o emprego do "a craseado" nesses casos, uma vez que já está consagrado pelo uso... e abonado pelos gramáticos."



terça-feira, 1 de setembro de 2009

Bouquet



O bouquet ainda está nas minhas pendências...

Dizem que a origem tradição de usá-los foi na Grécia antiga, onde as noivas gregas levavam ramos de ervas e cereais para afastarem os maus espíritos. No entanto, há uma outra versão que esclarece que, na idade média, a maioria das pessoas casava-se no mês de Maio(início do Verão), porque, como tomavam o primeiro banho do ano em Maio, o cheiro ainda estava mais ou menos...Entretanto, como já começavam a exalar alguns "odores", as noivas tinham o costume de carregar bouquets de flores junto ao corpo, para disfarçar. Daí temos em Maio o "mês das noivas" e a origem do bouquet.